18°C 35°C
Porto Murtinho, MS
Publicidade
Anúncio

Em atuação conjunta das Polícias Civis de Mato Grosso do Sul e do Paraná, autor de homicídio que estava foragido há mais de 20 anos é recapturado

Publicado por Keila FloresA Delegacia de Polícia Civil de Ribas do Rio Pardo-MS, com apoio operacional da 44ª Delegacia Regional de Polícia do Para...

04/07/2024 às 10h11
Por: Redação Fonte: Polícia Civil - MS
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Polícia Civil - MS
Foto: Reprodução/Polícia Civil - MS

Publicado por Keila Flores

A Delegacia de Polícia Civil de Ribas do Rio Pardo-MS, com apoio operacional da 44ª Delegacia Regional de Polícia do Paraná, delegacia de Laranjal, efetuou a prisão, nesta quinta-feira, de O.D. (59). Acusado de ter matado duas pessoas em Ribas do Rio Pardo, em setembro de 2003, o indivíduo foi localizado e capturado na zona rural da cidade de Laranjal-PR.

Segundo apurado, O.D. matou José Roberto da Silva e Creusa Gomes, marido e mulher e tentou ceifar a vida de uma das filhas do casal, à época com 4 e 7 anos de idade. Dias antes do acontecido, O.D. foi visto violando sexualmente uma ovelha das vítimas.

José Roberto foi tirar satisfações e, em breve discussão, O.D. sacou um revólver e saiu atrás de José Roberto, Creuza e das menores. José Roberto, Creuza e uma das filhas do casal se esconderam no banheiro da residência, no entanto, mesmo assim, O.D. desferiu os tiros que mataram os dois primeiros e feriram a menor.

O.D. foi preso em outubro de 2003, porém, dias após, cavou um “túnel“ na delegacia e fugiu e desde então era considerado foragido. Recentemente, a Seção de Investigações Gerais (SIG), da Delegacia de Ribas do Rio Pardo, recebeu informações sobre o fato e verificou que o foragido poderia estar em Laranjal-PR.

A autoridade policial responsável, delegado Felipe Braga, fez contato com o delegado Márcio Cristiano da Silva Rocha, de Laranjal e após troca de informações, foi aberta uma investigação na delegacia de lá, onde o autor foi finalmente encontrado e preso. Ele será encaminhado ao sistema prisional.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários